CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Diàrio Recôndito e Poesia
O Jornal das Palavras - Fundado em 10/10/2017.
Meu Diário
28/01/2018 00h00
CARTA NO TEMPO: A viagem dos sonhos

 


Por Ricardo Oliveira - oliveirapoeta.oliveira@gmail.com


 

CARTAS NO TEMPO: A viagem dos sonhos


 

                                                   

Amando os sonhos

C

omo pode haver tanta simplicidade em amar os sonhos? E como as vezes esses sonhos nos fazem termos uma infinidade de possibilidades de nos colocarmos a disposição de uma contemplação além do que possamos imaginar? Pois é! Deparei-me com a bela imagem da linguagem poética traduzida em cores e formas. O mar a tecer sua calmaria, a lua aparecendo para encantar um poeta apaixonado por tanta ternura das vestes com que cobre sua imperfeição. Os pássaros voando numa liberdade sublime, e vem construindo na memória de um homem, a sensibilidade das palavras. E por fim, as flores no mistério do significado de AMOR.

 

Sonhos em mim mesmo

Busco-te fonte de ar fresco!

E em teus momentos venho a estar

Em sonhos para enxergar em mim mesmo

As incandescentes vontades de ficar.

Ficar nestes versos e seus temperos,

Sentindo o aroma da plenitude dos tempos,

Na onde das águas a banhar meus pés,

Até o canto das aves a ensinar que,

Com asas podem chegar a liberdade.

Encaminho para a beira deste paraíso,

Observando as nuvens e seu céu.

Também a lua dos amantes,

Quando me pego a pensar em nada.

O nada é ter que acalmar o coração,

E a alma estremecendo para emanar a luz.

A luminosidade das proporções a expandir

Os oceanos imaginários, pois é somente

Ao dormir, a candura de se viver uma VERDADE.

Como pode uma areia transmitir inspiração?

Será invenção de quem tem ilusões em si,

Ou a necessidade de poder ter novas ideias?

Ideias nascendo como uma mulher num parto,

Vindo na alegria de ter a sabedoria preservada.

Contudo, agora já é hora de retornar da viagem

Conturbada e cheia de emoções, porque somente

Ela (a viagem) pode dá ao sujeito o mundo a desejar.

Nas estrelas está a perfeição da divindade,

E na divindade se encontra o caminho para os homens.

 

O ato de sonhar

Como vemos, caros leitores, o ato de sonhar nos conduz a margem de grandes rios, belos segredos da vida e percebemos a importância da contemplação. O significado de amor se traduz na PUREZA E SIMPLICIDADE que leva a HUMILDADE. O poeta não esconde a sua busca pela fonte de inspiração, e isso se dá através de uma imagem visto por ele como algo a ser alcançado, almejado e infinitamente sagrado. A liberdade dos pássaros, vem a ser a livre e espontânea loucura de dá ao escritor as palavras certas a compor seus versos. A água configura a sua necessidade de ser banhado na paz a deixar em seu corpo e em sua alma. As nuvens, a lua e o desprendimento, já que não pensa em nada quando as veem. Esta viagem poética manifesta nas estrelas a perfeição da criação feita pela divindade, assim claramente, aparece os caminhos para toda a humanidade.

 

Não nos privamos de sempre sonhar!


Coluna escrita as Terças e Domingos.

www.cartasnotempo.blogspot.com.br


Publicado por Diário Recôndito e Poesia em 28/01/2018 às 00h00
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.