CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Diàrio Recôndito e Poesia
O Jornal das Palavras - Fundado em 10/10/2017.
Meu Diário
10/02/2018 09h51
PALAVRAS & SENTIMENTOS: Cotidiano

 


Eloah Westphalen Naschenweng - eloahwn@hotmail.com


 

COTIDIANO 


 

Encanta-me este sorriso nos olhos

Esta esperança breve e solta

Estas palavras que me abraçam

E…que mesmo nos sonhos deixam-se ficar”.

 

Cada dia difere do próximo. É a incógnita do cotidiano. Vem carregado de sonhos e desejos, prevalecendo sobre o que virá a ser. O tempo tem-se encarregado de fortalecer as lições recebidas e de amainar a capacidade de delinear utopias. Mas em busca de refúgio, sem pretextos - simples necessidade, os pensamentos surgem imprevistos, além das aparências.

A ilusão da personagem, a projeção mágica e a embriagues da emoção que lado a lado caminham, é o impulso das acelerações da vida, e que acompanham o cerne dos desejos.

Neste espaço figurativo, a razão e a emoção, poderosamente, se entrelaçam e dão sentido ao imaginário.

Este dom de voar, de dar asas à mente, nos levam ao conforto do desconhecido, mas também, ao estado de vigília permanente.

Delírio eu sei, tragédia ou comédia, talvez – mas, se, os reencontros destes reflexos, no cotidiano, criam um espetáculo silencioso, por que não?

Cada um é único. A certeza de olhar o mundo sob um prisma envolvente, às vezes, não muitas, traz a dor fértil ou a alegria perigosa.

Nada dura também. Basta o espaço de um instante apenas, e a inconstância da ilusão desafia o silencio e cede ao desencanto.

Maleável, o tempo e as circunstâncias, sempre em movimento, como um bom e insubstituível amigo, nos carregam pela mão e, como sempre, atravessamos o precipício e, inteiros, mergulhamos na vida.

Neste contínuo vai e vem, ao sabor da sedução e sem proteção, recomeçamos outra vez.

Faz sentido. É, pura ilusão tergiversar. Nunca seremos diferentes do que somos.


Coluna escrita aos Sábados (quinzenalmente).

 


Publicado por Diário Recôndito e Poesia em 10/02/2018 às 09h51
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.