CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Diàrio Recôndito e Poesia
O Jornal das Palavras - Fundado em 10/10/2017.
Textos

Sonda-me a alma - Por Ricardo Oliveira
Sonda-me a alma,
Que se revela no amor.
Nos pequenos versos,
Dos quais me encantou.
E encaminhando para
Além dos tempo...
Conhecer os mistérios
De um simples flor!
Ò ternura da natureza,
Dos sonhos intensos
E sentimentos marcados
Pela manhã e pela noite,
Onde o silêncio tem se manifestado.
Quem pode compreender os cantos dos pássaros?
Ou o suspirar dos ventos? A calmaria do mar?
O som das letras? E os batimentos do coração?
Escuto a raiz de minha história
Viva e pulsante dentro de mim!
Sonda-me a alma em Campinas,
E eu desejo em poder andar.
Tranquilo para poder filosofar
Sobre todas as coisas...
Sobre as poesias e as montanhas.
E quem vem me buscar...
Uma das musas do mundo poético.
Ela vem na luz de uma criação!
Seu vestido e branco como a neve.
Lá vem ela...Mas não avança.
Existe entre nós uma ponte.
Esta ponte é um passo...
Um passo para a eternidade.
Então, vou me distanciando...
E no meu repouso me deixo levar.
Assim, percebo que não entendo
O desconhecido que de conhecido
Deixa-me penetrar em minha mente.

10/12/2017
Diário Recôndito e Poesia
Enviado por Diário Recôndito e Poesia em 10/12/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários